ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Mijaín López será por terceira ocasião consecutiva o porta-bandeiras olímpico cubano. Photo: Ricardo López Hevia

NA terça-feira 2 de agosto, à tarde, a bandeira nacional cubana será hasteada na Vila Olímpica do Rio de Janeiro, onde já se encontra boa parte da delegação cubana que concorrerá no certame brasileiro, segundo organizado na América Latina, após a edição do México 1968.

De acordo com a informação do colega Roberto Ramírez, no ato participará Janeth Arcain, prefeita da localidade e ex-jogadora de basquete, que em duas ocasiões obteve medalha olímpica (prata em Atlanta 1996 e bronze em Sidney 2000), quem discursará e confraternizará com os membros da delegação antilhana.

Igualmente nesse dia chegam à Vila as seleções de luta livre e grecorromana, na qual ressalta o porta-bandeiras, Mijaín López, bicampeão olímpico, e campeão do mundo de Las Vegas 2015, e Ismael Borrero, dois dos principais expoentes cubanos que concorrerão por medalhas na delegação.

Posteriormente se unirão ao grupo os atletas de judô e o atleta de taekwando, Rafael Alba, os quais se encontram no São Salvador de Bahia completando a ultima fase de sua preparação para a iminente competição.

No caso dos especialistas do judô, desde o mesmo sábado 6 de agosto, concorrerão Dayaris Mestre (48 quilos), embora as maiores esperanças estejam na campeã olímpica Idalis Ortiz (+78 quilos) que concorrerá em 12 de agosto e Asley González (90 quilos) no dia 10. Por sua parte, Alba, campeão do mundo de Puebla 2013, será dos últimos em concorrer, o fará em 20 de agosto; um dia antes do encerramento.                      

Pelo momento também se mantêm fora da Vila alguns integrantes da seleção de atletismo, os quais se aprontam em Fortaleza, e outro grupo que ainda fica em Havana, segundo a publicação do site Jit.  

Os jogos começam na quarta-feira com o futebol de mulheres e os jogos Suécia contra a África do Sul e o Brasil contra a China. A estreia de Cuba será na sexta-feira, com Adrian Puentes no tiro com arco.

O certo é que a terça-feira tremulará no Rio de Janeiro a bandeira cubana, a mesma que na próxima sexta-feira fará sua entrada triunfal no mítico estádio Maracanã, sede da cerimônia de inauguração dos Jogos Olímpicos. (Redação Esportiva)