ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Ricardo López Hevia

“O fim do bloqueio faz parte das negociações”, disse o papa Francisco em declarações aos jornalistas, durante o vôo que o levou de Santiago de Cuba para Washington, publicadas no Vatican Insider, quando lhe perguntaram se falaria sobre o bloqueio imposto pelos Estados Unidos a Cuba.

Photo: Estudio Revolución

“Os dois presidentes falaram; espero cheguem a um acordo que satisfaça ambas as partes”, acrescentou o Pontífice. E disse que não iria falar ‘especificamente’ sobre esta questão perante o Congresso, “mas vou falar, em geral, sobre os acordos como um sinal de progresso na convivência”.

Por ocasião da sua visita à Ilha, ele explicou que “foi um pouco casual”, mas após os anúncios, em 17 de dezembro, e “depois de um processo de quase um ano... eu disse: vamos para os Estados Unidos passando por Cuba”.

Da mesma forma, o papa falou sobre seu encontro com o líder da Revolução cubana, Fidel Castro, durante o qual eles conversaram “sobre os jesuítas que ele conheceu: Eu dei a ele um presente de um livro e um CD do padre Llorente que ele certamente vai apreciar. Em relação ao passado, nós falamos apenas da escola jesuíta e de como faziam trabalhar ele. Foi um encontro informal, espontâneo”.