ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Jose M. Correa

Terça-feira de gala no Grande Teatro de Havana Alicia Alonso em um destino que empolga. Atrações houve demais, motivos para celebrar também. Sobretudo porque este espetáculo marcou a abertura oficial da maior festa do setor na nação: o 36º capítulo da Feira Internacional do Turismo, FITCuba 2016.

Manuel Marrero, titular do turismo na Ilha maior das Antilhas, destacou perante os presentes na gala a conotação especial desta edição da Feira, que se prestigia, ainda mais, ao ter lugar paralelamente à 60ª Reunião da Comissão para as Américas da Organização Mundial do Turismo (OMT), encontro este último em cuja jornada inaugural — efetuada na manhã desse mesmo dia — o primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros e membro do Bureau Político, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, sublinhou que o turismo devém setor estratégico para o desenvolvimento do país, o que conseguiremos com a cooperação da região e não com a concorrência.

Marrero ponderou o valor da aliança estratégica entre cultura e turismo na FITCuba, ao tempo que realçou as atrações adicionais que supõem as ofertas culturais como produtos turísticos, razão que reafirma, ainda, por quê esse setor é um dos protagonistas da presente edição desta Feira Internacional, junto ao destino Havana — uma das sete cidades declaradas maravilhas do mundo moderno — e o Canadá na qualidade de convidado de honra. A credencial básica dessa condição se explica em que o país norte-americano constitui o mercado número um entre os emissores de turistas para Cuba, com mais de 1,3 milhão de visitantes ao ano.

Este evento, que desde hoje terá como palco a fortaleza de La Cabaña, abriu assim suas portas na véspera perante convidados e delegados de diferentes nacionalidades, com atuações de luxo de artistas e grupos de nossa cultura, como a Orquestra Sinfônica Nacional de Cuba, a orquestra Aragón e a companhia Ópera de la Calle. A gala, depois das palavras centrais, encarnou a confiança comum em que o turismo continuará sendo uma locomotiva para nossa economia, capaz de empurrá-la a outros patamares e a partir da sustentabilidade.

Na inauguração marcaram presença, ainda, Jorge Cuevas, membro do secretariado do Comitê Central; o ministro da Cultura, Julián González; René Hernández, vice-ministro de Economia e Planejamento; o senhor Taleb Rifai, secretário-geral da OMT; a senhora Bardish Chagger, ministra canadense do Turismo e vários ministros que lideram delegações da região, bem como diplomatas credenciados em Havana, entre outras personalidades.