ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: ACN

O presidente equatoriano Rafael Correa Delgado, receberá hoje durante cerimônia solene no Palácio da Revolução de Havana, a Ordem José Martí, a mais alta distinção que concede o Conselho de Estado a personalidades estrangeiras.

«Levarei no peito a Ordem que tem o nome do Apostolo, mas eu sempre tenho Martí em meu coração», arguiu Correa ao referir-se à condecoração que concederá o Conselho de Estado.

Instituída em 1972, a Ordem é concedida aos cidadãos cubanos, estrangeiros e chefes de Estado ou Governo pelas grandes façanhas a favor da paz e a humanidade e pelas valiosas e extraordinárias contribuições na educação, cultura, as ciências e o esporte, bem como pelos méritos destacados no trabalho criativo.

Esta distinção foi concedida aos presidentes latino-americanos Nicolás Maduro, Evo Morales e anteriormente aos inesquecíveis ex-presidentes Salvador Allende e Hugo Chávez, bem como outros presidentes amigos do povo cubano e personalidades da cultura da Ilha como Nicolás Guillén, Alicia Alonso, Cintio Vitier, entre outros.

No evento cultural realizado na noite, no dia 4 de maio, na Universidade Tecnológica de Havana José Antonio Echeverría, (Cujae) com os compatriotas equatorianos que moram o estudam na Ilha, o presidente Correa de modo engraçado manifestou que viajou rápido para receber a distinção (Ordem José Martí) e o Título de Doutor Honoris Causa na bicentenária universidade, antes de perceberem o erro cometido.

A última jornada da visita oficial a Ilha pelo presidente Correa inclui uma visita durante a manhã à Universidade de Havana, onde recebera o Título de Doutor Honoris Causa e ministrará um palestra, também prestará homenagem ao Apostolo na praça da Revolução homônima e será recebido pelo presidente dos Conselhos de Estados e de Ministro de Cuba, general-de-exército Raúl Castro Ruz.

O presidente Correa ao prestar homenagem em Santiago de Cuba se mostrou muito emocionado perante o mausoléu do Herói Nacional José Martí e do Comandante-em-chefe Fidel Castro, no que constitui sua última visita como presidente da irmã nação latino-americana.

A Cuba agradeceu pela inspiração, o exemplo e a oportunidade de visitar a história após prestar homenagem Martí e Fidel.

Assinalou sentir-se honrado pelo privilégio de conhecer ao líder da Revolução, ser seu amigo, mas, sobretudo, receber seus conselhos.

Durante o evento cultural realizado na noite o líder do partido Alianza País, entre seus compatriotas e estudantes cubanos da Cujae, agradeceu a ajuda oferecida por Cuba em sua nação através das brigadas médicas e as equipes de resgate depois do terremoto em abril de 2016, bem como a contribuição para a assistência técnica em termos de saúde e educação nestes dez anos.

O presidente Correa foi declarado Filho Ilustre de Santiago de Cuba, o mais alto reconhecimento que concede a Assembleia Municipal do Poder Popular em nome do povo da heroica terra oriental.

O presidente equatoriano possui vários títulos como economista e político, entre eles 15 Títulos de Honoris Causa concedido por diferentes universidades do mundo e é o líder da Revolução Cidadã de seu país, movimento que foi reeleito para novamente tomar posse através de Lenín Moreno comandando o governo.

Em Santiago de Cuba o presidente Correa, visitou o museu histórico 26 de julho, no que foi o quartel Moncada, visitou o Centro Urbano Abel Santamaría, onde o Equador contribuiu para edificar 560 apartamentos em 28 prédios de cinco andares e beneficiar às famílias afetadas pelo furacão Sandy, em 2013. (ACN)